Você sabe como surgiu a profissão de Consultor de Imagem?

Eu quero fazer uma série de posts explicando o que é a Consultoria de Moda - ou de Image e Estilo, o que já um tema para outro post - e os motivos dela ser uma valiosa ferramenta para o nosso dia a dia. Por essa razão pensei em começar bem do comecinho...

Você sabe como surgiu essa profissão?

Não quero, nem pretendo, entrar no mérito da história completa da moda, de como e quando passamos de apenas precisar cobrir o corpo para uma forma de auto expressão. Mas acho interessante para percebermos o quão nova é essa profissão, como surgiu e o quanto ela ainda é envolvida em crenças e regras que precisam ser quebradas.

Antes do consultor de imagem surgiu o estilista. A evolução da profissão de estilista de moda aponta seu início para 1772, quando Rose Bertin passou a cuidar das vestimentas da Rainha Maria Antonieta. Logo que foram apresentadas a rainha passou a deixar aos cuidados exclusivos de Bertin toda a criação de suas roupas. Conta-se que elas se encontravam ao menos 2 vezes na semana para discutir as criações. A rainha dizia que Bertin a ajudava a "combater os inimigos com estilo".


Capa do livro "Rose Bertin - A personal stylist de Maria Antonieta"
Capa do livro "Rose Bertin - A personal stylist de Maria Antonieta"

Nos anos 60 começaram a surgir os primeiros stylists. Editores que trabalhavam exclusivamente para revistas de moda começaram a "editar" as roupas e páginas de moda e a escolher designers para serem apresentados nas revistas.

Já o termo consultor de imagem como conhecemos hoje em dia surgiu oficialmente nos anos 70. John T. Molloy escreveu o livro "Dress for Sucess" nos Estados Unidos em 1978. Nesse livro eram contadas formas de se vestir e era explicado como a imagem pessoal afetava diretamente os objetivos pessoais e profissionais de cada indivíduo. O livro não era baseado em opiniões pessoais do autor, mas sim em testes conduzidos sobres os temas e ajudou a difundir o conceito "power dressing". Nesse momento, o interesse do público em descobrir como as roupas afetavam seus objetivos crescia e o livro fez um enorme sucesso. Existe um momento na história em que a medida do sucesso era o quão bem relacionada era a pessoa, o tanto que ela poderia ser extrovertida e não tanto em suas capacidades técnicas, isso foi bastante abordado no livro " O poder dos quietos" e casa bem com esse momento das pessoas estarem mais voltadas para a sua apresentação, mas falamos disso em outro momento.


Capa do livro "Dress for Success"
Capa do livro "Dress for Success"

Chegando nos anos 80 algumas empresas começaram a oferecer serviços de consultoria de imagem para eventos. O que nasceu para atender essa demanda específica, logo expandiu e se voltou para cuidar da imagem e estilo da vida de celebridades e políticos por completo.

Com o crescimento da procura desse tipo de serviço foi necessário então se organizar minimamente. Por essa razão em 1990 a Associação Internacional de Consultores de Imagem (AICI - sigla em Inglês) foi criada. No Brasil a associação chegou apenas em 2010, apesar da profissão ter chegado um pouco antes mas ainda muito voltada para atrizes e políticos. (Importante: Um consultor de imagem e estilo não precisa necessariamente se associar a AICI para poder trabalhar)

Hoje em dia a ideia de que estar atento a sua marca pessoal é uma etapa presente do nosso dia a dia já faz parte da nossa cultura e ajudou a estabelecer o mercado dos consultores de imagem. Mas a ideia da consultoria de imagem abrange outros muitos aspectos além da roupa, ela cuida da etiqueta, linguagem corporal, comunicação, apresentação e marca pessoal, mas como já falei lá em cima isso vai ser assunto para outro post.

O que fica é que hoje em dia estamos mais atentos e dispostos a cuidar da forma como nos apresentamos e nos comunicamos com o mundo e a consultoria de moda (imagem ou estilo) pode ser de grande ajuda para que a mensagem que estamos passando para o outro e para nós mesmas seja a mais coerente possível com o que queremos.

22 visualizações0 comentário